Buscar
  • Alberto Heller

Referências, alusões e citações na ópera FRANKENSTEIN


Transformar uma obra literária numa ópera implica escolhas e opções. De forma

geral, fui bastante fiel ao original de Mary Shelley. Mas “ser fiel” não significa

copiar e colar nem tampouco seguir burocraticamente um roteiro: para mim,

significou mergulhar no original dialogando criativamente com ele,

aprofundando e amplificando sentidos a partir de referências identificadas no

próprio texto.

A cada leituras do livro, novos aspectos foram surgindo, seus muitos subtextos e

influências ficando mais evidentes – influências que vão de Shakespeare a

Goethe, de Milton a Byron. Por que então não incluir trechos dessas obras no

libreto? Diálogos dentro de diálogos, vozes ocultas, referências sutis (outras

nada sutis). Afinal, o corpo da Criatura é feito de partes, fragmentos; a unidade

que daí decorre é uma unidade estranha, e nesse aspecto nos descobrimos todos

mais ou menos na mesma situação que ela: não somos transparentes a nós

mesmo como queria Descartes; não nos conhecemos, não temos certeza quanto a

quem somos, de onde viemos, para onde vamos. Somos um eu frágil perpassado

por infinitos não-eu: habitados pelo estranho, pelo desconhecido, pela

alteridade; somos incessantemente atravessados pela cultura, pela língua, pelo

Outro.

Ao longo do libreto uso mais de sessenta citações e alusões: Shakespeare (A

Tempestade, Ricardo III, Othello), Goethe (Fausto), Byron (Manfred), Conrad (No

Coração das trevas – e sua adaptação para o cinema em Apocalipse Now), Melville

(Moby Dick), Kafka (Aforismos), William Blake (As bodas do céu e do inferno),

James Joyce (Ulysses), Homero (Odisseia), Borges (A biblioteca de Babel),

Nietzsche (Zarathustra), Oscar Wilde (Salomé), Guimarães Rosa (Grande Sertão:

Veredas) e vários outros, aludindo até um trecho de Blade Runner. Histórias

dentro de histórias: labirintos.

Alberto Heller



Referência da Imagem: Living eye body mosaic, Spiralwist, flickr disponível em https://pics24.wordpress.com/2010/03/29/living-eye-body-mosai/
9 visualizações

Informações: 48 3233 2324 | producaofrankenstein@gmail.com

© Ópera Frankenstein | arte gráfica Celso Silva da Silva | projeto gráfico do site Mariana Barardi | 2018